O Projeto de Lei (PL) que libera R$ 2,8 bilhões para obras de ampliação do metrô de Belo Horizonte foi aprovado nessa segunda-feira (27) na Câmara e no Senado Federal. Agora, o PLN 15/2021 será enviado para sanção do presidente Jair Bolsonaro.

O documento, de autoria do Executivo, abre crédito especial no orçamento de 2021 para a revitalização da linha 1 do metrô de BH e a construção da linha 2, que ligaria a região do Barreiro ao bairro Calafate. 

O recurso será utilizado para pagar a participação da União no capital da empresa a ser constituída a partir de cisão parcial da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) e para execução de contrato de gestão com a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI).

Senador mineiro e vice-líder do governo na Câmara, Carlos Viana, celebrou a aprovação da proposta.

“Mais uma grande vitória para Minas Gerais. Nós conseguimos aprovar os recursos para a privatização do metrô de Belo Horizonte, que agora estarão disponíveis no BNDES para que o metrô, depois de 30 anos, possa ter uma solução que atenda toda a população”, disse.

Além dessa verba, que vem de recursos federais, o governo de Minas deve entrar com outros R$ 400 milhões. O valor está previsto no acordo da Vale, firmado com a mineradora em decorrência do rompimento da barragem em Brumadinho, em janeiro de 2019. 

Leia mais:

Zema lidera intenção de voto para o governo de Minas em 2022; veja pesquisa do Instituto HD Data
Câmara de BH aprova em 2º turno PL que cria 'Auxílio Belo Horizonte' para 387 mil famílias carentes