Foi preso nesta segunda-feira (27) um dos integrantes da maior associação criminosa de pichadores de Belo Horizonte, conhecida como "Melhores de Belô" ou "MB". A ação aconteceu em parceria da Polícia Civil com a Guarda Municipal, na 2ª etapa da Operação Guardiões do Meio Ambiente. 

Segundo informações da PC, o homem, de 25 anos, já vinha sendo monitorado pela suspeita de participação no grupo. Ele foi detido pelo Departamento Estadual de Investigação de Crimes Contra o Meio Ambiente (Dema), em cumprimento de mandado de prisão preventiva. 

No momento da prisão, o suspeito estava ainda com drogas. Para o delegado Eduardo Vieira, que comanda as investigações, a detenção é mais um passo na desarticulação do grupo em BH. “A prisão de hoje soma-se a outras já efetivadas anteriormente, de modo que todas elas são fundamentais para desarticular o aludido grupo criminoso que vinha poluindo visualmente a capital com pichações ousadas e indiscriminadas”, explica.

Guardiões do Meio Ambiente

Em agosto deste ano, a Polícia Civil deu início à operação com 15 denunciados por crimes ambientais e contra o patrimônio. Ao longo das investigações, foram apreendidos apetrechos usados pelo grupo, como cordas de rapel, latas e sprays de tinta e camisas com a sigla do grupo. 

O delegado responsável pelo caso confirma que uma das ações dos criminosos gerou mais de R$ 700 mil de prejuízo por dano patrimonial e ambiental em um único prédio da capital mineira.

Leia mais:
Região Centro-Sul é a mais atingida pela chuva em BH; Defesa Civil emite alerta para até esta terça
Ministério da Saúde deve suspender prazo entre a aplicação das vacinas da Covid-19 e da gripe