Uma mulher de 18 anos foi presa durante protestos na noite desse domingo (26), no bairro Alto Vera Cruz, na região Leste de BH, após espalhar informações falsas que atribuíam a morte de um jovem da comunidade à ação de uma sargento da Polícia Militar. Ela foi autuada por calúnia.

Os militares foram chamados ao bairro após a denúncia de que moradores estavam formando barricadas com pneus em chamas para fechar as ruas, em protesto pela morte de um jovem de 17 anos. De acordo com a PM, eles foram recebidos com pedradas e garrafadas, deixando uma viatura e um ônibus da linha 9407 (Alto Vera Cruz/ Dom Bosco) depredados. Durante o ocorrido, eles perceberam que uma jovem incitava as agressões contra os militares e se dirigia especificamente a uma mulher da corporação com gritos de “assassina”.

No final da operação, os militares abordaram a jovem, que informou ter ouvido rumores de que uma integrante da PM estaria diretamente ligada à morte desse morador. Entretanto, ela não sabia indicar a fonte da informação, mas afirmou ter compartilhado o caso em suas redes sociais.

Os policiais não encontraram registro de chamada a respeito da morte do indivíduo e decidiram entrar em contato com a UPA Leste, que recebeu o rapaz. Uma enfermeira relatou aos militares que ele ingressou na unidade de saúde às 7h30 de domingo, desacordado e acompanhado por dois amigos. Segundo relato dos acompanhantes, eles passaram a noite utilizando cocaína e loló. O paciente teve um mal súbito e morreu.

A partir das informações recebidas pela unidade de saúde, os militares efetuaram a prisão da suspeita pela divulgação de informações falsas.

A mulher foi encaminhada para a Delegacia de Plantão 1. Segundo a Polícia Civil, a ela foi liberada após assumir o compromisso de comparecer a uma audiência no Juizado Especial Criminal da capital.

Leia mais:
Cantor sertanejo é encontrado morto dentro de carro na região Oeste de BH
Dois homens morrem após veículos baterem e explodirem na BR-116