O diretor-presidente da Copasa, Carlos Eduardo Castro, afirmou nesta sexta-feira (24) que não há risco de desabastecimento de água na Região Metropolitana de Belo Horizonte. A declaração foi feita durante entrevista coletiva na PBH para tratar sobre a poluição da Lagoa da Pampulha.

A fala de Castro responde às dúvidas suscitadas a respeito do período de estiagem vivido pelo país. A ausência de chuvas e o baixo nível dos reservatórios das usinas hidrelétricas no Estado já levou o governo de Minas a declarar que existe o risco de colapso energético.

Castro justifica sua declaração citando ações operacionais da companhia e as fortes chuvas do ano anterior.

Ele destacou, porém, a importância de evitar o desperdício de água. “Independente de crise hídrica ou do momento que estamos passando, a Companhia entende que essa é uma abordagem (consumo consciente) que deve ser feita junto à sociedade o tempo inteiro. Sabendo usar não vai faltar”, conclui.

Leia mais:
Especialistas veem risco de apagão de energia severo e duradouro em Minas
Plano de ação para despoluição da Lagoa da Pampulha, em BH, deve ser entregue em 45 dias