Para incentivar a retomada das atividades turísticas em Minas Gerais, o governo estadual anunciou, nessa quarta-feira (15), que vai investir mais R$ 25 milhões no setor. A verba faz parte do programa Reviva Turismo, que realiza ações de lançamento de editais e iniciativas para fomentar a competitividade de mercado dos destinos do Circuito das Águas.

De acordo com o secretário de Estado de Cultura e Turismo, Leônidas Oliveira, as medidas têm sido fundamentais para o fortalecimento da atividade turística no Estado. “Minas está crescendo acima da média nacional e isso é motivo de muita alegria, mas também um despertar para que esse crescimento possa acontecer de forma sustentável e cada vez maior”.

Um dos objetivos da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult) é a elaboração de um edital de promoção e marketing, que vai disponibilizar R$ 10 milhões a 60 projetos em apoio à comercialização e à promoção de destinos e produtos turísticos mineiros.

O programa também vai destinar outros R$ 5 milhões a projetos ligados à competitividade do mercado, com iniciativas ligadas à comercialização, ao destino inteligente, diagnósticos e planos de marketing e apoio à participação em feiras e eventos do trade.

Segundo a subsecretária Milena Pedrosa, os recursos também vão promover a capacitação e a estruturação da categoria. “Essas ações que serão fomentadas pelo Reviva Turismo vão nos auxiliar tanto para a retomada das atividades quanto para uma maior profissionalização do setor”, disse.

O aporte financeiro para o projeto é proveniente de diferentes fontes. Uma delas é o Termo de Medidas de Reparação firmado com a Vale, que vai destinar R$ 18 milhões às ações do Reviva Turismo. 

Além disso, integram o montante, R$ 3,5 milhões do convênio da Secult com o Ministério do Turismo (MTur), outros R$ 2 milhões oriundos do patrocínio da Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge) e R$ 1,5 milhões de um projeto do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG) voltado à Cozinha Mineira, em parceria com o Instituto Periférico, Cemig, Gasmig e Gerdau.

*Com Agência Minas

Leia mais:

Rodovias mineiras receberão 598 novos radares de velocidade
Novos auxílios para 1 milhão de famílias, em Minas e BH, só amenizam extrema pobreza