O mercado de bares e restaurantes foi um dos mais afetados pela pandemia do novo coronavírus. Só em Belo Horizonte, 3,5 mil estabelecimentos não resistiram e fecharam as portas e 30 mil pessoas perderam o emprego. Agora, com a retomada, a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes em Minas Gerais (Abrasel-MG) tem apoiado protocolos e regras para reabertura do comércio.

Agora, com os indicadores em nível de alerta verde, de controle, os empresários acreditam que a ampliação dos horários de funcionamento vão contribuir com a recuperação da economia desse setor.

Pensando neste momento de retomada, a Abrasel, em parceria com o aplicativo Chefin, também vai conectar profissionais e empregadores por de uma plataforma gratuita que une quem busca e quem oferece oportunidades de trabalho no setor de alimentação.

Segundo a associação, a ferramenta possibilita classificar uma oportunidade de acordo com o tipo de contratação, selecionar candidatos de acordo com a profissão, qualificação, experiência e até de acordo proximidade de residência com a empresa, reduzindo tempo de deslocamentos.

“Criamos um grande banco de empregos que pessoas que infelizmente perderam seus empregos durante o auge do vírus. Nossa ideia é facilitar o retorno desses profissionais ao mercado de trabalho e também colaborar com empresas que precisam de gente qualificada para o serviço”, explica Paulo Solmucci, presidente da Abrasel.

Com a parceria, a Abrasel busca colaborar com a divulgação de vagas para profissionais qualificados quando retomarem integralmente suas atividades.

Leia Mais:
Conselho do FGTS eleva limites dos valores dos imóveis financiados
Preço médio do gás de cozinha sobe 26% em seis meses e chega a R$ 125 em BH