Uma jovem, de 24 anos, suspeita de matar o filho recém-nascido, foi liberada nesta quarta-feira (8) após prestar depoimento na delegacia de plantão, em Santa Luzia, na Grande BH. Segundo a Polícia Civil, ela foi detida na terça (7) em Sabará, também na região metropolitana.

O crime ocorreu em Sericita, na Zona da Mata, em 2 de agosto. De acordo com a Polícia Militar (PM), a mulher teria feito o próprio parto em casa e asfixiado o bebê com uma toalha. Ela confessou o crime à corporação e alegou que já tinha dois filhos, mas não queria um terceiro. 

A proprietária da residência onde a jovem morava informou ter sentido um forte odor vindo de um tapete enrolado no local e acionou a PM. Ela relatou desconfiar da moça, pois sabia que ela estava grávida, mas havia lhe contado que perdeu o bebê. 

Durante as buscas no imóvel, os agentes desenrolaram o tapete e encontraram o feto em decomposição. A dona da casa contou à PM que a inquilina havia partido para Belo Horizonte em um táxi. Com essa informação, a Polícia Rodoviária Federal foi comunicada e o veículo que a transportava foi interceptado em Sabará, na região metropolitana. 

Conforme os registros da PM, a jovem confessou, ainda, ter escondido a gravidez, pois seria fruto de uma relação extraconjugal e o pai da criança estaria noivo de outra pessoa. 

Em nota, a Polícia Civil comunicou que instaurou inquérito para apurar os fatos registrados e que a investigação está em andamento na Delegacia de Polícia Civil de Abre Campo.

Leia mais: 

Após ameaças de Bolsonaro, Fux diz que desrespeitar decisão do STF é crime de responsabilidade
BH inicia aplicação da 3ª dose da vacina em idosos a partir desta quinta; veja quem irá receber
Motoristas e plataforma russa oferecem alternativas ao complicado mercado de APPs de mobilidade