O Brasil tem hoje 8.758.237 alunos de ensino médio e técnico, mas apenas 2,44% desse total, ou seja, 214 mil participam de programas de estágio.

No ensino superior o percentual é um pouco maior, 8,12% dos 8.450.755 estudantes já estão aprendendo na prática, de acordo com dados da Associação Brasileira de Estágio (Abres). 

As oportunidades de ascensão profissional para quem inicia a carreira por meio de programas de estágio são amplas. Mas o número de vagas ofertadas ainda não atende a demanda. 

Coordenador do Núcleo de Carreiras e de Estágio das Faculdades Promove e Kennedy, Alisson Cunha diz que “as empresas precisam entender os benefícios da contratação de um estagiário”.  

Ao longo dos anos, a participação desses estudantes  nas corporações vêm se modificando. Eles passaram a ser colaboradores com potencial para agregar com novas ideias.

Além disso, estão mais preparados e qualificados para atenderem às necessidades das empresas. 

Para ajudar os estudantes, a maioria das instituições de ensino do país tem núcleos de estágio que ajudam a encontrar uma vaga adequada ao perfil de cada um. 

Estes departamentos têm parcerias com várias instituições que têm como objetivo inserir o aluno no mercado de trabalho para desenvolver algumas competências profissionais.

Acompanhe a entrevista na íntegra.