As inscrições para a seleção de projetos de pesquisa de iniciação científica das escolas estaduais começaram nesta quarta-feira (4). Os interessados podem se cadastrar, por meio deste formulário, até 23 de agosto. 

Podem participar do programa projetos de alunos do  9º ano da etapa fundamental, do 1º e 2º anos do ensino médio, 4º período da Educação de Jovens e Adultos (EJA) ensino fundamental, 1º período da EJA ensino médio e professores de ensino médio da rede estadual. 

Cada projeto deve ter de dez a 12 alunos, todos matriculados na rede pública estadual, e com um professor orientador por escola. As propostas devem estar dentro de uma das quatro áreas: linguagens, códigos e suas tecnologias; matemática e suas tecnologias; ciências da natureza e suas tecnologias; e ciências humanas e sociais aplicadas; e com carga horária diferente do turno de estudo dos alunos.

Além disso, também devem estar dentro dos eixos Território de Iniciação Científica (TIC) e  Núcleo de Pesquisa e Estudos Africanos, Afro-Brasileiros e da Diáspora (NUPEAAS). Confira abaixo os temas:

Eixo TIC:

  • Ciência e Tecnologia;
  • Direitos Humanos e Convivência Democrática;
  • Diversidade e inclusão;
  • Economia e desenvolvimento social;
  • Gênero e sexualidade;
  • Juventudes;
  • Manifestações culturais, sociais e científicas de comunidades e povos tradicionais;
  • Manifestações culturais urbanas, rurais e rururbanas;
  • Meio ambiente e Sustentabilidade/Socioambiental;
  • Memória e patrimônio cultural;
  • Pobreza e desigualdade social;
  • Política e cidadania;
  • Políticas Públicas;
  • Produção cultural e artística;
  • Saúde;
  • Violências.

Eixo NUPEAAS:

  • Cultura, memória, corporeidade e ancestralidade; 
  • Construção e fortalecimento das identidades afrodescendentes na contemporaneidade; Participação social, comunitária e política de combate ao racismo e à discriminação social; Africanidades, Ciências, Engenharias e Tecnologias. 

No total, serão escolhidas 400 propostas, sendo metade do TIC e o restante do NUPEAAS.

A primeira etapa do processo seletivo será feita pela própria escola, que escolherá qual projeto representará a unidade, e encaminhará à Superintendência Regional de Ensino (SRE) responsável pela localidade. Em seguida, a SRE escolherá os projetos a serem enviados ao Núcleo Gestor da Unidade Central da Secretaria Estadual de Educação (SEE/MG). 

A avaliação final será feita por uma banca. Serão considerados como critérios: a relevância do tema de pesquisa para a comunidade, a clareza e coesão do projeto e a originalidade na elaboração da proposta. Caso a escola tenha participado do projeto nos anos anteriores (2017 e 2018), terá maior pontuação.

A relação de projetos aprovados será divulgada no dia 1º de outubro pelo site da SEE/MG. Para mais informações, acesse o edital

*Com informações da Agência Minas.

Leia mais:

Preços de hortifrutis, afetados pelo frio, devem seguir altos pelos próximos 4 meses, avalia Faemg
Ministro da Educação assina portaria com orientações para aulas presenciais
Depois de dois dias de estabilidade, taxa de transmissão da Covid volta a subir em BH