A Fundação Ezequiel Dias (Funed) e a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) serão beneficiadas com R$ 58 milhões em investimentos do Estado para a estruturação de laboratórios de pesquisa. O objetivo é acelerar o desenvolvimento de vacinas e testes de diagnóstico para doenças humanas e veterinárias.

O anúncio do aporte foi feito pelo governo mineiro nesta quinta-feira (15). Entre as pesquisas em andamento nesses locais estão estudos sobre câncer, malária, leishmaniose, doença de Chagas e infecções virais epidêmicas e pandêmicas como zika, chikungunya, dengue e Covid-19.

"Hoje, Minas Gerais assume o protagonismo na ciência e no desenvolvimento de pesquisa e produção de vacinas, uma vez que estamos estabelecendo infraestrutura inédita em instituições renomadas como UFMG e Funed, que poderão alavancar pesquisas científicas importantes", declarou o governador de Minas, Romeu Zema (Novo).

Investimentos

Para a Funed serão destinados R$ 28 milhões. O principal objetivo é a realização de adequações estruturais, para que avance o desenvolvimento de formulação e preparo para registro de vacinas (incluindo a Spintec, contra a Covid, em parceria com a UFMG) na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

De forma complementar ao investimento na Funed, o Estado informou que investirá R$ 30 milhões no projeto de expansão do Centro de Tecnologias de Vacina (CTVacinas), que pertence à UFMG. A proposta é viabilizar o compartilhamento dos laboratórios e a interação em projetos de pesquisa entre a Funed e a UFMG.

Leia mais:
Suspeito de matar mineiro em Portugal é identificado e detido
Sete pessoas são indiciadas por desviar vacinas contra Covid na Grande BH; três são da Saúde
Minas solicita à Anvisa autorização para vacinar pessoas entre 12 e 17 anos; doses já foram pedidas