Dois homens foram presos suspeitos de atuarem em uma oficina de desmanche de veículos no bairro Ressaca, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, na noite dessa terça-feira (13). Um automóvel Chevrolet Ônix estava sendo desmontado no momento em que a Polícia Militar chegou ao local.

De acordo com a corporação, os agentes foram ao empreendimento em questão após uma denúncia anônima e, ao baterem na porta, constataram que um dos envolvidos, de 28 anos, pulou o muro dos fundos da propriedade, sentido a uma mata. Apesar da tentativa de fuga, uma equipe do helicóptero da PM foi acionada e conseguiu localizar e prender o homem.

Já o outro rapaz, de 23 anos, abriu o portão para a PM e deu a versão dele para o fato. Segundo o suspeito, o espaço funciona como oficina durante o dia e, há alguns meses, foi alugado como garagem no período noturno para o colega que pulou o muro.

Ele relatou ainda que há dois meses foi convidado pelo inquilino a entrar em um esquema de desmanche de veículos, sobre o qual haveria um pagamento de R$ 200 por cada carro desintegrado. O homem confirmou que um Ônix, produto de roubo, estava sendo desmontado naquele momento.

Ele também disse que, além dos desmanches para posterior venda de peças, realizava a adulteração para a comercialização do carro inteiro. Ele também foi detido.

Já em conversa com o rapaz de 28 anos, que pulou o muro, o mesmo declarou que ele era responsável por adquirir os veículos roubados, vindo a receber R$ 300 por cada unidade, e entregá-los ao dono da oficina, que tinha como tarefa a revenda das peças ou dos automóveis adulterados.

No local, a PM localizou e apreendeu cinco placas de carros, e munição calibre .12. Todo o material foi apreendido, incluindo o Ônix. O caso foi encaminhado para a Delegacia de Plantão de Contagem, que investigará o esquema.

Leia mais:
Homem é dopado, agredido e marcado com símbolo nazista na testa, na Grande BH
Jornalista Hélio Fraga, ex-Hoje em Dia, morre em BH, vítima de Covid-19
Minas registra seis novos casos de síndrome infantil rara associada à Covid-19