O governo de Minas Gerais anunciou, em decisão publicada neste sábado (6) no Diário Oficial do Estado, a adoção da "Onda Roxa" em cidades da microrregião de Ponte Nova, na Zona da Mata. A princípio, a medida valerá até o próximo dia 20.

Na Onda Roxa só é permitido o funcionamento de serviços essenciais e a circulação de pessoas fica limitada aos funcionários e usuários desses estabelecimentos. O deslocamento para qualquer outra razão deverá ser justificado e a fiscalização será feita com o apoio da Polícia Militar.

As regras também incluem a proibição de circulação de pessoas sem o uso de máscara de proteção, em qualquer espaço público ou de uso coletivo, ainda que privado; a proibição de circulação de pessoas com sintomas gripais, exceto para a realização ou acompanhamento de consultas ou realização de exames médico-hospitalares.

Também fica proibida a realização de reuniões presenciais, inclusive de pessoas da mesma família que não coabitam; além da realização de qualquer tipo de evento público ou privado que possa provocar aglomeração, ainda que respeitadas as regras de distanciamento social.

Na quarta-feira (3), o govrerno estadual já havia decretado o fechamento de duas macrorregiões de Saúde: Noroeste  Triângulo do Norte. Estas decisões foram ratifficadas na publicação oficial deste sábado e envolvem 60 municípios. No caso da microrregião de Ponte Nova, são 21 cidades.

Veja as cidades afetadas:

Acaiaca

Alvinópolis

Amparo do Serra

Barra Longa

Diogo de Vasconcelos

Dom Silvério

Guaraciaba

Jequeri

Oratórios

Piedade de Ponte Nova

Ponte Nova 

Raul Soares

Rio Casca

Rio Doce

Santa Cruz do Escalvado

Santo Antônio do Gama

São José do Goiabal

São Pedro dos Ferros

Sem-Peixe

Sericita

Urucânia