Belo Horizonte não irá recuar na flexibilização das atividades mesmo com o avanço da Covid-19 no município. A decisão foi tomada após reunião do prefeito Alexandre Kalil (PSD) com o Comitê de Enfrentamento à Pandemia da capital nesta quarta-feira (3).

"A cidade não vai sofrer nenhuma mudança em seu comportamento" , afirmou Jackson Machado Pinto, Secretário Municipal de Saúde.

Conforme o secretário, a única alteração diz respeito ao planejamento para a volta às aulas de crianças entre 0 e 5 anos. A expectativa era que as escolas pudessem receber esses alunos a partir de segunda-feira (8), mas o retorno foi adiado. Uma nova reunião do comitê, na próxima semana, voltará a discutir o tema.

Desde o início de fevereiro, dois dos principais indicadores que avaliam a pandemia em BH estão em alerta vermelho, segundo o boletim epidemiológico da prefeitura.

Nessa quarta, o índice de ocupação de leitos de UTI caiu de 76,3% para 75%. No entanto, a taxa de transmissão (Rt) se manteve em 1,20. Isso significa que, em média, cada 100 contaminados transmitem a doença para outras 120 pessoas. 

De acordo com o levantamento da PBH, mais de 114 mil pessoas já testaram positivo para o vírus e mais de 2,7 mil mortes já foram contabilizadas por complicações da doença.