Prefeituras de 152 municípios mineiros já manifestaram, até esta quarta-feira (3), o interesse em fazer parte do consórcio para compra de vacinas contra a Covid-19. As gestões têm até sexta-feira (5) para aderir à iniciativa da Frente Nacional de Prefeitos (FNP).

Após assinar o termo de intenção, as administrações receberão uma minuta para apreciação de um projeto de lei nas câmaras municipais locais para viabilizar a participação no grupo. A previsão é que a associação seja instalada até 22 de março. Ao todo, 649 chefes do Executivo de todo o país já confirmaram participação no negócio.

Belo Horizonte, Contagem, Nova Lima, Santa Luzia, Juiz de Fora e Uberlândia são algumas das cidades de Minas Gerais que já firmaram o interesse. A lista com os outros municípios está disponível neste link.

A ideia da FNP é que as prefeituras possam comprar as vacinas caso o Plano Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde não seja capaz de suprir toda a demanda de vacinação. Por isso, a aquisição das doses não seria feita de forma imediata à criação do consórcio.

Pelo menos três formas de financiar a aquisição das unidades já estão sendo avaliadas. As possibilidades principais utilizariam recursos do governo federal; financiamento por organismos internacionais ou doações de investidores privados brasileiros. Segundo a FNP, no primeiro momento não haverá custos aos municípios.

Leia mais:
Covid-19: infectologista analisa o cenário da pandemia em BH
Construtora abre vagas de emprego com salários de até R$ 4,5 mil na Grande BH
Zema deve anunciar mais rigor no Minas Consciente com possibilidade de lockdown