Cláudia Maria Jacobi, professora titular do Instituto de Ciências Biológicas (ICB) da UFMG, morreu, nesse sábado (27), após um acidente durante um mergulho marítimo em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro. A informação foi divulgada pelo ICB.

A UFMG não deu detalhes sobre o acidente. Em nota, o ICB declarou profundo pesar pela perda e prestou solidariedade aos familiares e amigos de Cláudia, que era argentina de Buenos Aires e atuava na UFMG há mais de uma década.

"Sua competência, energia e carinho com colegas e estudantes sempre foram sua marca. A nós, fica a saudade e a dor da perda, mas também uma enorme gratidão pela sua presença em nossas vidas", afirmou Ricardo Solar, coodenador da Pós-Graduação em Ecologia, Conservação e Manejo da Vida Silvestre.

Cláudia era bióloga, mestre e doutora pela Universidade de São Paulo, tinha estágio pós-doutoral no Laboratório de Ecologia da Paisagem da Universidade do Canadá, e orientava nos programas de Pós-graduação em Zoologia e também no de Ecologia, Conservação e Manejo de Vida Silvestre da UFMG. Ela também foi chefe do departamento de mesmo nome entre 2009 e 2011.

A principal atuação dela era na área de Ecologia de campos rupestres, com foco em afloramentos ferruginosos, interações ecológicas e modelagem da dispersão de organismos.

Procurada, a Mar a Mar, empresa que realizava o mergulho da professora, enviou a seguinte nota: 

A equipe da escola está consternada com o falecimento da professora Cláudia Maria Jacobi, experiente mergulhadora e pessoa muito querida por toda a comunidade do mergulho. Os órgãos competentes estão fazendo a apuração do fato. Mais informações virão a tempo e modo, assim que obtivermos mais detalhes, cumprindo nosso dever de informação e compromisso com os mergulhadores, com os familiares e com a indústria do mergulho.

Leia mais:
Em meio ao avanço da Covid-19, BH decide sobre volta às aulas presenciais nesta semana
Fevereiro bate recorde de mortes por Covid-19 em Minas
Governo reabre programa de renegociação de dívidas com a União