Os temporais registrados em Belo Horizonte desde o início deste mês foram 68% acima da média histórica para fevereiro, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Reforçando essa estatística, a Defesa Civil divulgou na manhã deste domingo (28) o índice acumulado de chuvas para o mês, que registrou precipitações atípicas nesse período, chegando a 181,4 milímetros. Três das nove regionais atingiram o recorde histórico de chuvas na capital, registrado em 1978, que foi de 487,3 milímetros, conforme os dados do Inmet.

Na região do Barreiro choveu 526,6 milímetros, índice bem perto da regional Centro-Sul, que marcou 526 milímetros. Esses valores correspondem a 290% da média histórica do mês, que é de 181,4 milímetros.  Já na Noroeste, houve registro de 503,4 milímetros, que equivale a 278% da média histórica. Essas três regionais ultrapassaram a quantidade registrada na estação do bairro Santo Agostinho em todos os anos desde 1911, quando iniciaram as medições.

Confira o acumulado de chuvas (mm) em fevereiro até 8h do dia 28:

Barreiro: 525,6 (290%)

Centro Sul: 526,0 (290%)

Leste: 443,6 (245%)

Nordeste: 469,6 (259%)

Noroeste: 503,4 (278%)

Norte: 462,4 (255%)

Oeste: 365,8 (202%)

Pampulha: 418,0 (230%)

Venda Nova: 384,6 (212%)

Média Climatológica FEVEREIRO 181,4 mm

E a previsão do tempo para o primeiro dia de março na capital mineira é de muitas nuvens com possibilidade de chuva isolada durante a tarde e noite. A temperatura mínima deve ficar em torno dos 16°C e a máxima em 27°C.

Chuva em Minas

Fevereiro se despede com chuvas fortes que causaram estragos em várias regiões de Minas Gerais. Muitas cidades do estado estão em estado de calamidade, causado por enchentes e desabamentos. Segundo o Inmet, em alguns locais, as precipitações foram o triplo do esperado para o período.

E as chuvas não vão parar. Neste início de março, a previsão se mantém para boa parte do país, pelo menos nesta primeira semana. Até o dia 10 de março, a previsão é de muita água nas regiões Norte, Centro-Oeste e Sudeste do Brasil.

Em grande parte dessas áreas, a tendência é de acumulados de chuva superiores aos 100 mm. 

Nesta segunda-feira (1º) a tendência é de redução das chuvas em Minas Gerais. O dia amanhece com muita nebulosidade e a abertura de sol no decorrer do dia, na maior parte do Estado. No Oeste e Sul, são esperadas as típicas pancadas de verão à tarde e noite. Nas demais regiões, apenas possibilidade de chuva isolada decorrentes do aquecimento diurno e da disponibilidade de umidade.