Depois de fiscalizar 10 postos de combustíveis na capital neste domingo, dando prosseguimento à apuração da prática de preços abusivos denunciada por consumidores, a Polícia Civil encerrou a operação, informando não ter encontrado novas irregularidades.

Neste sábado, a Delegacia Especializada em Defesa do Consumidor (Decon) informou que deu início a uma intensa fiscalização em diversos postos de combustíveis de BH, depois de consumidores informarem que, em razão do desabastecimento causado pela greve dos tanqueiros, os preços dos combustíveis teriam sido inflacionados.

Preço de combustíveis na bomba

Polícia Civil foi aos postos de combustíveis verificar alta de preços denunciada por consumidores

A Polícia Civil divulgou que, nos postos em que foi confirmada a alta do preço, foram apreendidas notas fiscais para análise. Nesta segunda-feira, a titular da Decon, delegada Danúbia Soares, deve dar detalhes sobre os resultados da fiscalização.

A corporação ponderou que não aplicou qualquer sanção administrativa aos postos, por não se tratar de medida de sua competência.

 

Leia mais:

Reabastecimento em postos de combustíveis é gradativo e deve demorar mais no interior

Greve dos tanqueiros encarece corridas por aplicativo em Belo Horizonte

Greve dos tanqueiros encarece corridas por aplicativo em Belo Horizonte