Belo Horizonte registrou aumento nos três principais índices de monitoramento da pandemia de Covid-19, segundo dados do boletim epidemiológico e assistencial da prefeitura divulgado nesta quarta-feira (23). Porém, mesmo com a tendência de alta, os índices não mudaram de fase na escala de risco.

O número médio de transmissão por infectado passou de 0,96 para 0,98, e continua no patamar abaixo de 1, considerado sob controle. No caso dos leitos de enfermaria, a ocupação subiu de 50,0% para 50,6%.

Já a taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), que apresentava leve queda desde o início da semana, voltou a subir no relatório desta terça e atingiu 66,9%. 

Boletim Covid

Infectados e óbitos
A capital mineira chegou a 107.891 casos confirmados de Covid-19 e 2.711 mortes pela doença.

No levantamento de óbitos por regionais, a Noroeste é a que tem o maior número de perda de vidas para o coronavírus, com 360 registros. 33 a mais que a Nordeste, com 327. Na sequência, aparecem Oeste (325), Barreiro (307), Leste (306), Centro-Sul (303), Venda Nova (286), Pampulha (255) e Norte (242).

Ainda segundo o informe, 4.671 pacientes seguem em acompanhamento e 100.509 já se recuperaram da infecção.

O boletim traz ainda que 109.139 pessoas receberam a primeira dose da vacina contra a Covid em BH. Já a segunda dose da CoronaVac foi aplicada em 54.247 belo-horizontinos. O total de vacinas recebidas pelo município chegou a 242.220 e a previsão para início da aplicação do reforço da Astrazeneca é no mês de maio deste ano.