Mais rigor na fiscalização contra o motorista infrator. O número de radares nas estradas mineiras passará de 469 para 995. Serão 526 novos aparelhos de controle de excesso de velocidade instalados em todas as regiões. A expectativa é a de que os equipamentos já estejam em funcionamento ainda neste primeiro semestre.  

Um edital, na modalidade pregão eletrônico, para escolha da empresa que vai operar o sistema foi lançado pelo Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG). A ampliação dos esquipamentos foi antecipada pelo Hoje em Dia em janeiro. 

O contrato atual vence em 2021. Por esse motivo, o edital prevê a manutenção dos 469 aparelhos em funcionamento e a implantação de outros 526. Segundo o DER, a medida visa a contribuir para a redução de acidentes nas vias, exigindo que os motoristas redobrem a atenção para respeitar os limites.

Em 2020, 714 milhões de veículos foram fiscalizados pelos equipamentos de controle eletrônico de velocidade que estão em operação. Desse total, 743 mil foram multados, o que representa 0,1% dos carros fiscalizados. “Esta porcentagem indica que a grande maioria dos condutores entendem e respeitam o Programa de Controle de Velocidade do estado de Minas Gerais”, avalia o gerente de Tráfego, Segurança Viária e Faixa de Domínio do DER-MG, Cristiano Coelho.

Lotes

O edital está dividido em quatro lotes. O serviço deverá ser prestado pela empresa vencedora durante 30 meses, podendo ser prorrogado por mais 30. O investimento está estimado em R$ 140 milhões.

Conforme o edital, o lote 1 engloba rodovias das regiões Central, Centro-oeste e Sul. O lote 2, trechos localizados na região Central, Alto Paranaíba, Jequitinhonha e Triângulo. Segmentos de rodovias do Norte, Vale do Rio Doce, Jequitinhonha, Vale do Mucuri e Noroeste estão contemplados no lote 3 e o Campo das Vertentes, Zona da Mata e Sul de Minas concentram rodovias no lote 4.

As empresas interessadas têm até 8 de março para protocolar as propostas e as documentações exigidas no edital 02/2021.

Leia mais:

Multa para o transporte clandestino aumenta 82% em Minas; infrator terá que pagar R$ 1.9 mil