Minas Gerais recebe, nesta quarta-feira (24), mais 357.400 doses da vacina contra a Covid-19. A informação foi divulgada pelo governador do Estado, Romeu Zema (Novo), na noite dessa terça (23).

Pelas redes sociais, o chefe do Executivo estadual anunciou que a nova remessa estará em Minas ainda na manhã de hoje. A previsão é que o lote chegue no Aeroporto Internacional de Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, às 11h30.

No total, o Estado recebe mais 220 mil doses da vacina AstraZeneca/Oxford e 137.400 do imunizante chinês CoronaVac. Pelo Twitter, Zema disse que as doses serão usadas para “dar continuidade a maior operação de vacinação da história", e que serão distribuídas nos próximos dias às Unidades Regionais de Saúde e aos municípios mineiros.

Será a quinta remessa enviada pelo Ministério da Saúde ao Estado desde o início da campanha de vacinação, em janeiro. Até o momento, Minas já recebeu 1.171.180 doses do imunizante, sendo 1.074.758 já distribuídas aos municípios.

O Hoje em Dia entrou em contato com a secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) para obter mais informações sobre o novo lote, mas ainda aguarda um retorno.

Campanha de vacinação no Estado

A primeira dose da vacina contra Covid-19 já foi recebida por 523.505 mineiros, o que corresponde a 68,93% da população estimada em grupos prioritários no Estado. Deste grupo, 206.136 (28,7%) receberam a segunda dose.

Os dados são do Vacinômetro, painel da SES-MG que monitora a campanha em Minas. Do público-alvo, receberam a imunização 440.859 profissionais da linha de frente no combate à Covid, 22.176 idosos que estão em asilos, 2.577 deficientes que vivem residências inclusivas e 6.351 índios de aldeias mineiras.

Com relação à segunda dose, 184.380 foram aplicadas em trabalhadores da saúde, 16.177 em idosos, 1.182 em deficientes e 3.981 em indígenas. 

Leia mais:
Em condições favoráveis, vacina da Pfizer tem validade de 60 dias
Belo Horizonte registra mais 24 mortes por Covid-19 e aumento em dois índices de monitoramento
Novas doses da vacina contra a Covid-19 da Índia já estão na Fiocruz