O governo de Minas Gerais e a Vale assinaram, na manhã desta quinta-feira (4), na sede do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), um acordo de R$ 37,6 bilhões para reparação dos danos provocados pela tragédia de Brumadinho, na região Metropolitana de Belo Horizonte, em janeiro de 2019.

De acordo com o executivo estadual, o acordo de reparação financeira, após quatro meses de negociações, vai viabilizar investimentos em benefício das regiões atingidas e da população, e os recursos começarão a ser aplicados "em breve". Do total indenizatório, cerca de 30% será exclusivamente destinado ao município e a população de Brumadinho. Veja aqui a divisão de recursos.

Os investimentos, segundo o Estado, deverão gerar 365 mil empregos em Minas. O acordo firmado entre o poder público e a mineradora não afeta as indenizações ações individuais de familiares de vítimas e demais ações criminais.

A assinatura do documento, segundo o governo, significa a garantia de que a Vale "seja imediatamente responsabilizada pelos danos causados às regiões atingidas e à sociedade mineira pelo rompimento da barragem Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho". 

Acompanhamento e fiscalização

Os recursos financeiros do acordo não poderão ser usados para fluxo de caixa ou pagamento de salários. Além disso, eles terão fonte específica no Orçamento e os valores estarão vinculados aos projetos.

A controladoria Geral do Estado (CGE), o Tribunal de Contas do Estado (TCE) e a Assembleia Legislativa de Minas Gerais atuarão na fiscalização dos projetos executados pelo Executivo. O Poder Público e a sociedade fiscalizarão os projetos da Vale.

Manifestação

manifestação

Manifestantes em frente ao TJMG

Na porta do TJMG, um grupo de pessoas manifestou, na manhã desta quinta, durante a assinatura entre a empresa e o poder público.

Tragédia

A tragédia causada pelo rompimento da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, aconteceu em 25 de janeiro de 219, e tirou a vida de 272 pessoas – duas estavam grávidas. Onze joias - como os familiares se referem aos entes perdidos - ainda não foram localizadas.

Leia mais:
Instituto Albert Einstein vai conduzir fase 3 de estudos da vacina Covaxin no Brasil
No retorno dos cinemas em BH, filme 'Fale com as Abelhas' é uma das atrações
Segunda via de certidões já pode ser solicitada pelo MG App, sem necessidade de ir ao cartório