O prefeito Alexandre Kalil anunciou, nesta sexta-feira (29), a reabertura de atividades não essenciais em Belo Horizonte. A informação foi dada durante entrevista coletiva na sede da prefeitura. De acordo com o chefe do Executivo, a medida entra em vigor a partir de segunda-feira (1º).  

Durante o pronunciamento, Kalil informou que bares e restaurantes poderão funcionar de segunda à sábado, entre 11h e 22h, com venda e consumo de bebidas alcóolicas até às 15h.

O comércio estará autorizado a abrir das 9h às 20h, também no mesmo período. Os estabelecimentos deverão fechar aos domingos. Academias e serviços que dependem de agendamentos, poderão funcionar sem limite de horário.

“Aos domingos a cidade estará como está hoje, inclusive bares e restaurantes, comércio, lojas, estarão fechados. Praças, clubes, orla da Lagoa (da Pampulha), tudo isso estará aberto”, disse.

Desde o último dia 11 de janeiro, apenas o comércio essencial, como supermercados e farmácias, estava autorizado a funcionar na cidade. A medida de voltar à “estaca zero” foi tomada como forma de tentar frear a disseminação do novo coronavírus.

O recuo na flexibilização ocasionou em resultados positivos, de acordo com o boletim epidemiológico divulgado durante a semana pela PBH. Nos últimos três dias a taxa de ocupação dos leitos de UTI, para pacientes com a doença, registrou queda, saindo de 86% na segunda-feira (25), quando iniciou declínio, e chegou a 76,4% ne quinta (28).

“Os índices baixaram bem, inclusive de (ocupação) de UTIs. Mas estão falando em cepa nova, em coisa nova, que temos que esperar o que vai acontecer. Eu volto a pedir desculpa a todos pelo fechamento, mas digo, com base nos três velocímetros que nós temos, que valeu a pena esse sacrifício”, concluiu Kalil que disse também que um decreto será publicado ainda nesta sexta-feira ou sábado (29), com detalhamento das informações.

“Objetivo alcançado”

A queda nos dados dos indicadores de monitoramento da pandemia da Covid-19 na capital foi considerada como um “objetivo alcançado” pelo secretário Municipal de Saúde, Jackson Machado, que relacionou à reabertura ao declínio nos números conquistados durante a semana. “O fechamento conseguiu exatamente o resultado que esperávamos que acontecesse. Houve uma queda e os objetivos foram alcançados, estamos observando uma tendência importante, principalmente na transmissão do vírus”, disse.

Segundo ele, também durante a entrevista coletiva desta tarde, o número médio de transmissão por infectado (Rt) e as taxas de ocupação de leitos caíram ainda mais nesta sexta. “A ocupação de UTI está em 74,5%, de enfermaria em 56,8% e o Rt em 0,95”, concluiu.

Leia mais:
Covid-19: pesquisa detecta nova variante em 91% dos casos no Amazonas
Após três dias com baixas de leitos de UTI, BH está na expectativa da reabertura do comércio
Minas já vacinou 148 mil pessoas contra a Covid-19