Depois de um ano atípico por conta da pandemia da Covid-19, que provocou o fechamento das escolas e forçou os alunos a estudarem de casa, concorrentes que prestaram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano predentem descansar para, depois, voltar a focar nos estudos e tirar uma boa nota na próxima edição.

redação estudoDepois do descanso, candidatos prometem retormar os estudos para garantir melhores notas na próxima edição do Enem

A reportagem do Hoje em Dia acompanhou, neste domingo (24), o segundo dia de provas do certame em uma faculdade na região Noroeste de Belo Horizonte. Após os testes de Matemática e Ciências da Natureza, a vontade de todos os participantes é a mesma: descansar.

"Por enquanto pretendo descansar e, depois, começar a estudar para fazer a prova direito", disse Yasmin Zakur, de 17 anos, que deseja cursar Nutrição.

Já Luísa Sapori, de 18, quer seguir os passos da amiga e "meter a cara nos livros". "Estou tentando mudar meus hábitos para tentar estudar direito esse ano", afirmou.

Ensino a distância

Por conta do ensino a distância, modalidade praticada na maioria das escolas no último ano, muitos condidatos disseram que não terão um desempenho positivo no exame. Isso porque o EaD atrapalhou no aprendizado da maioria, avaliaram.

"Ir para a escola é um ritual. Você acorda, troca de roupa e vai. Agora, você acorda e fica no quarto, tem barulho da casa, o professor não está acostumado com a dinâmica de aula on-line", completou Luísa.

Para Letícia Crosara, de 18 anos, que quer estudar Odontologia, as aulas em casa não renderam. "É muito cômodo para a gente que está de casa, então é fácil distrair", avaliou.

Férias e depois viagem

O auxiliar de arquivo Fabrício Albergaria Lopes, de 26 anos, que pleiteia uma vaga na área de tecnologia, disse que continuará trabalhando, mas pretende tirar férias logo. "Quero viajar para Cabo Frio", contou.

Mais abstenções

Mais uma vez, muitos candidatos que prestariam o Enem 2020 não compareceram ao local de prova. No último domingo (17), primeiro dia de aplicação do exame, mais de 2,8 milhões de inscritos deixaram de fazer os testes, quebrando o recorde de desistências, que foi de 51,5%, conforme o Ministério da Educação (MEC).

Encerrada a aplicação do exame impresso, o gabarito das questões objetivas deverá ser divulgado até 27 de março, enquanto as notas finais no dia 29.

Ao todo, cerca de 5,8 milhões de alunos estão inscritos. O Enem 2020 teve uma versão impressa e contará com uma digital, realizada de forma piloto para 96 mil candidatos, em 31 de janeiro e 7 de fevereiro.

Leia Mais:
Na companhia dos livros: produção e venda de obras literárias em papel cresce na pandemia
Alto número de faltas no Enem pode beneficiar quem participou da aplicação das provas
Nota do Enem pode ser usada de várias formas para entrar na universidade