As igrejas do Santíssimo Sacramento, em Jequitibá, região central do Estado, e Sagrado Coração de Jesus, em Belo Horizonte, começam a ser restauradas a partir deste mês. O Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG) vai acompanhar a execução dos trabalhos.

A obra está orçada em R$ 450 mil - recursos de emendas parlamentares. Cerca de R$ 250 mil serão investidos na instalação do piso interno, rodapés e alinhamento e reforço da estrutura do altar da capela lateral da Igreja do Santíssimo Sacramento. A construção barroca do século 19 foi tombada em 1979, mas não está sendo utilizada porque está sem piso no interior.

Já a restauração das pinturas da parte transversal da Igreja Sagrado Coração de Jesus, também tombada em 1979, irá custar R$ 200 mil. O dinheiro será investido na remoção de manchas e reintegração das perdas das camadas de tinta. O prazo de execução é de 180 dias.  

"Ambas as igrejas possuem grande valor histórico e cultural e o constante acompanhamento, para realização de obras de restauro necessárias, é fundamental no processo de proteção desse nosso patrimônio”, destaca o secretário de Estado de Cultura e Turismo, Leônidas Oliveira.