Uma criança de 10 anos, que foi estuprada e engravidou de gêmeos do padrasto, realizou o procedimento de aborto nesta quinta-feira (21) em Governador Valadares, no Vale do Rio Doce. As informações foram repassadas pela Polícia Civil.

A menina, que estava grávida de 14 semanas, iniciou o procedimento de interrupção da gestação na noite dessa quarta (20), terminando apenas nesta manhã. Segundo a delegada que acompanha o caso, Adelina Xavier Santos, a garota ficou em observação no hospital durante o dia. "O material vai ser recolhido pelo IML (Instituto Médico-Legal) de Governador Valadares e, tão logo seja possível, será encaminhado para Belo Horizonte para realização dos exames pertinentes”, disse.

O suspeito de estuprar a criança é o padrasto dela, de 26 anos. Ele fugiu após ser questionado sobre o ato pela mãe da menina, que também está grávida do homem - com 23 semanas -, com quem já tem outros dois filhos. O suspeito está foragido. “Ontem [quarta] mesmo decretamos pela prisão provisória do investigado, porque ele está foragido e não foi localizado. Tão logo tenhamos um mandado, a equipe dará todos os esforços para trazer esse suspeito para prestar declarações aqui na Delegacia de Governador Valadares", afirmou a delegada.

Entenda

A Polícia Civil de Minas Gerais abriu um inquérito para investigar o estupro contra a criança de 10 anos, que teria sido cometido pelo padrasto dela, um homem de 26. A denúncia foi feita pela mãe da menina, que desconfiou da gestação após perceber um atraso na menstruação da filha.

“Segundo as informações prestadas pela criança, ela foi molestada pelo padrasto, sendo que a última relação aconteceu no dia 7 de janeiro. A mãe apenas tomou conhecimento depois que a menstruação da filha começou a atrasar”, contou a delegada que acompanha o caso. 

Após a confirmação da gravidez de gêmeos, através de exames, a mãe questionou a criança, que contou que era abusada pelo padrasto. “Quando a mãe questionou a criança, ela descobriu que o pai seria o padrasto, que teria começado a molestá-la desde os seis anos. Durante esse período - até os 10 anos de idade -, ele a molestou entre quatro e cinco vezes”, disse.

A Polícia Civil informou, ainda, que seguirá com as investigações em busca do suspeito, que segue foragido. Segundo as informações da mãe da vítima, ele teria entrado em contato e informado que estava em Conselheiro Pena (MG), mas que não permaneceria na cidade.

Leia mais:
Mulher que acompanhava a mãe morre na porta do Ipsemg, em BH
CNH expedida a partir de 8 de janeiro em Minas não será entregue pelos Correios
PF e Receita Federal apuram desvio de recursos destinados a creches