Belo Horizonte deve receber 120 mil doses da CoronaVac, vacina produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac, na primeira etapa de imunização contra a Covid-19. Anteriormente, seriam disponibilizados 60 mil à capital. A informação foi dada pela prefeitura na manhã desta terça-feira (19). O Estado, no entanto, ainda não confirmou o número.

Com o dobro de unidades, a administração municipal conseguirá aplicar as duas doses necessárias para garantir a proteção em 60 mil profissionais de saúde do SUS e da rede particular, que atuam na linha de frente contra o coronavírus. Ao todo, a cidade conta com 140 mil médicos, enfermeiros e técnicos na área.

Segundo a subsecretária municipal de Saúde, Taciana Malheiros, hospitais públicos e privados estão fornecendo listas dos profissionais - que atuam em UTIs, enfermarias, Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) -, que terão prioridade.

Com um estoque de cerca de 2 milhões de seringas, a prefeitura disse que está pronta para colocar em prática o Plano Nacional de Vacinação (PNI). Além dos insumos, a PBH informou que os profissionais já foram capacitados para seguir as normas do Ministério da Saúde.

Distribuição já começou

O primeiro lote com 577 mil unidades da CoronaVac chegou ao Aeroporto de Confins, na Grande BH, na noite dessa segunda-feira (18). Na madrugada desta terça, as vacinas foram encaminhadas às 28 regionais de saúde do Estado. De lá, serão redistribuídas entre os 853 municípios mineiros. Em Belo Horizonte, a expectativa é de que as doses estejam disponíveis para o início da vacinação na parte da tarde de hoje. 

*Com informações de Rosiane Cunha

Leia mais:

Qual o meu lugar na fila de vacinação contra a Covid? Veja se você faz parte dos grupos prioritários
Vacina contra a Covid-19 começa a ser distribuída no interior de Minas
BH iniciará vacinação pelos profissionais de saúde da linha de frente contra a Covid-19