Começou, na manhã desta terça-feira (19), a distribuição das doses da vacina contra a Covid-19 para os municípios mineiros. Os 577 mil imunizantes chegaram ao Estado na noite dessa segunda (18), no Aeroporto de Confins, na Grande BH, e foram encaminhados às 28 regionais de saúde. 

Na madrugada de hoje, as vacinas saíram da Central Estadual da Rede de Frio, na Região Oeste da capital, até o hangar do Gabinete Militar do Governo, no Aeroporto da Pampulha. Os caminhões com carga refrigerada foram escoltados pela Polícia Militar. 

De acordo com a Defesa Civil Estadual, a distribuição vai acontecer por 14 rotas aéreas e 13 terrestres. O Corpo de Bombeiros também participa da operação que levará 383 mil doses ao interior de Minas, auxiliando no carregamento e com a disponibilização de aeronaves.

De acordo com o coronel Flávio Godinho, diretor de operações da Polícia Militar, as cidades de Januária, Governador Valadares, Teófilo Otoni, Pedra Azul, Manhuaçu, Coronel Fabriciano, Unaí, Uberlândia, Juiz de Fora, São João del-Rei, Patos de Minas e Diamantina devem receber as unidades ainda na manhã desta terça.

Com relação aos 853 municípios, a expectativa é que a operação seja concluída até a noite desta quarta-feira (20).

“As vacinas se deslocam e, no meio do caminho, viaturas da PM recepcionam o carro da Secretaria de Saúde e levam até os municípios, para que possamos equacionar tempo e qualidade nesse atendimento”, explicou o coronel, em entrevista à Rádio Itatiaia.

A PM descarta a possibilidade de saques e roubos da carga, pois afirma ter feito um bom planejamento para a operação.

“Os trabalhos antes do deslocamento das vacinas foram muito bem planejados e não tem nenhum perigo. A polícia estará presente e acompanhando cada vacina que chegará em cada município”, concluiu.

Vacinação começa pela Grande BH

O esquema montado pelo governo do Estado prevê que a vacinação comece pela Grande BH e em Sete Lagoas, na região Central. Neste primeiro momento, serão priorizados os profissionais da área de saúde. 

Além disso, pessoas com 60 anos ou mais que estão em asilos, deficientes maiores de 18 anos que moram em instituições de longa permanência e povos indígenas - que vivem em aldeias - vão receber as duas doses. Estima-se que este primeiro grupo, composto por aproximadamente 280 mil mineiros, receba as duas aplicações até meados de fevereiro.

Leia mais:

Vacinação contra a Covid começa pela Grande BH; prioridade é para profissionais da saúde
Profissionais de transportes entram no grupo prioritário da vacinação
Com doses restritas, vacinação contra a Covid-19 não dispensa cuidados para barrar o vírus