O governo de Minas informou que até a próxima segunda-feira (18), que todas as 28 regionais de Saúde devem receber os materiais que vão auxiliar na vacinação contra a Covid-19. São cerca de 7 milhões de seringas agulhadas que estão a caminho ou já chegaram nas unidades do Estado.

O Brasil começará a vacinar a população contra o coronavírus no dia 20 de janeiro ou, se houver algum problema de logística, no dia 21, disse nesta quinta-feira (14) o presidente da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), Jonas Donizette, após reunião do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, com chefes dos Executivos municipais.

O Ministério da Saúde depende que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) conceda autorizações para uso emergencial das vacinas.

Ainda de acordo com o governo, mais de 450 câmeras frias, que servirão para armazenamento dos imunizantes, também foram entregues. No total, 617 freezers, com capacidades entre 200 e 400 litros, foram adquiridos. O transporte é feito por caminhões baús dos Correios.

Freezers também foram adquiridos para armazenar as vacinas

Freezers também foram adquiridos para armazenar as vacinas

Ao todo, Minas comprou 50 milhões de seringas. Deste montante, 21 milhões de unidades já chegaram ao estado. As regionais de saúde já estão distribuindo os insumos para os 853 municípios mineiros, para que todos estejam preparados para quando a vacina chegar.

“Todo o processo de compras e de logística de distribuição foi planejado com antecedência. Quando as vacinas contra a Covid-19 chegarem, os municípios estarão abastecidos com as seringas agulhadas para darem início à vacinação”, informou a subsecretária de Vigilância em Saúde, Janaína Passos de Paula.

Desde setembro do ano passado, a SES-MG vem executando o Plano de Contingenciamento para Vacinação Contra a Covid-19. O objetivo é que a vacina chegue a todos os mineiros.

Covid MG

Nesta quinta, Minas Gerais confirmou 8.694 casos de Covid-19 e bateu novo recorde para um período de 24 horas desde o início da pandemia, em março do ano passado. De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), ao todo, 619.846 pessoas já testaram positivo para a doença. 

Ainda conforme o levantamento, 13.028 pessoas morreram em decorrência da doença.