O dia seguinte à invasão do Capitólio, em Washington, nos Estados Unidos, foi de muitas análises, conversas e expectativas. Segundo o cientista político, diretor de estratégia da Arko Advice e pesquisador do CSIS de Washington, Thiago de Aragão, tanto as pessoas do governo como os parlamentares e a equipe de transição do presidente eleito Joe Biden temem que no dia 20, data da transmissão do cargo, a situação pode ser muito pior.

Nessa quarta (6), o mundo inteiro parou para acompanhar a invasão ao centro do poder da maior potência do mundo. A sessão no Capitólio, que deveria certificar os votos e confirmar o democrata Joe Biden como o 46º presidente eleito nos Estados Unidos, foi interrompida por apoiadores do presidente Donald Trump, uma cena nunca vista antes nos 220 anos do centro legislativo norte-americano.

Thiago de Aragão também falou sobre as repercussões mundiais da invasão, sobre o futuro político de Donald Trump e os desafios de Joe Biden para reconstruir a democracia nos Estados Unidos com o apoio da população, do partido democrata e, principalmente, do partido republicano do atual presidente.

Acompanhe a entrevista na íntegra.