Vittorio Medioli (PSD), prefeito de Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, anunciou nesta quarta-feira (06) novas regras de funcionamento do comércio na cidade para conter a propagação e o aumento de casos do novo coronavírus. As regras previstas em decreto valerão a partir do próximo sábado (9), por tempo indeterminado.

Betim já registrou 11.176 casos confirmados da doença,  com 330 mortes. Outros 31 pacientes seguem internados. 

A nova regra estabelece novos horários, de acordo com a categoria dos estabelecimentos e não é aplicada ao comércio essencial, como supermercados, feiras populares, farmácias, laboratórios, clínicas, hospitais e agências bancárias.

Shopping centers, galerias e feira-shoppings poderão funcionar das 11h às 21h. Restaurantes, lanchonetes e bares vão abrir das 10h às 21h.

Já o setor de vestuário, salão de beleza, eletrodomésticos, móveis, livrarias e similares deverão funcionar das 10h às 17h. 

Cinemas, museus, teatros, casas de shows, parques de diversão, boliche e similares terão o funcionamento suspenso, de acordo com o novo decreto. 

"A pandemia em nosso município não está descontrolada. Precisamos continuar a  trabalhar, vender, gerar empregos. E não podemos permitir atitudes que propagam o vírus. Vamos preservar as atividades essenciais que geram empregos e renda, e que permitem à sociedade ficar de pé, mas dentro das normas sanitárias. Algumas festas podemos adiar", afirmou Medioli.

Durante o anúncio das mudanças, por meio das redes sociais, o prefeito reforçou a aplicação de multas às infrações do uso obrigatório da máscara de proteção aos cidadãos e estabelecimentos que permitem a entrada de clientes sem máscaras. As multas variam entre R$ 90 e R$ 4.500.