Uma técnica de enfermagem foi internada no Hospital Regional de Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, após ingerir uma refeição que, supostamente, estaria com veneno para matar ratos, nessa terça-feira (29). O caso será investigado pela Polícia Civil.

De acordo com a Polícia Militar, a vítima relatou que, ao abrir a marmita para almoçar, notou forte e tóxico cheiro no recipiente. Ao experimentar a comida, a mulher, de 38 anos, começou a salivar em excesso e precisou ser atendida pela equipe do centro médico.

Uma testemunha do caso, que almoçava com a vítima, contou à PM que revirou a refeição da mulher e localizou bolinhas pretas, semelhantes ao veneno conhecido como "chumbinho", no fundo da marmita. A testemunha contou que também sentiu o cheiro estranho no alimento.

De acordo com a médica que atendeu a técnica de enfermagem, a mulher não apresentou sintomas de intoxicação. No entanto, devido à presença de substância desconhecida na marmita, decidiu tratar o caso como sendo de envenenamento.

Internada, a vítima ainda relatou à PM que tinha o hábito de deixar a marmita na geladeira do setor de pediatria do hospital e que, ao abrir o recipiente, não percebeu indícios de manuseio da comida por terceiros. A profissional afirmou que tem bom relacionamento com os colegas do hospital.

Ela ainda contou que estava passando por problemas conjugais com o ex-companheiro. Segundo a vítima, o homem não mora na mesma casa que ela, mas ainda reside no mesmo lote da vítima. Ela também disse que possui veneno parecido com o encontrado na marmita na residência onde mora.

O caso foi encaminhado para a 3ª Delegacia de Polícia Civil de Betim. A marmita da vítima foi recolhida e encaminhada para perícia.