Uma reunião marcada para quarta-feira (30), entre o prefeito Alexandre Kalil e os integrantes do Comitê de Enfrentamento à Epidemia da Covid-19, em Belo Horizonte, discutirá o atual cenário da pandemia na capital e pode redefinir o funcionamento do comércio na cidade em janeiro de 2021.

De acordo com a assessoria de imprensa da PBH, o grupo fará uma análise final dos impactos das últimas semanas nos indicadores epidemiológicos. Após a reunião, a decisão sobre os rumos do funcionamento do comércio e serviços da cidade será anunciada durante uma coletiva de imprensa, com a participação de Kalil, às 15h.

O anúncio da reunião foi feito no mesmo dia em que a ocupação de leitos de terapia intensiva, reservados a pacientes com Covid, ultrapassou a marca dos 80%, de acordo com boletim epidemiológico divulgado pela prefeitura. Neste momento, há 426 pessoas internadas em UTIs da capital mineira, sendo 237 em hospitais privados. Desde agosto, a ocupação dos leitos de alta complexidade não atingia patamar tão alto. 

Entre os 1.396 leitos de enfermaria disponíveis na cidade para pacientes com o novo coronavírus, 61,2% estão ocupados – ou seja, 854 pessoas. Belo Horizonte tem hoje 1.280 moradores internados por causa da Covid, em enfermarias e UTIs.

Queda na transmissão

A situação na assistência à saúde é muito delicada na capital mineira, mas a transmissão do novo coronavírus começou a cair. Segundo o boletim, a taxa média de transmissão por infectado (Rt) foi reduzido de 1,04 para 0,96 – ficando no nível verde pela primeira vez desde a primeira quinzena de novembro.

Isso quer dizer que, neste momento, 100 infectados transmitem o vírus em média para 96 pessoas.

Quando o Rt está abaixo de 1,00, a tendência é haver uma redução gradual no número de casos da doença confirmados diariamente.

Leia mais:
Ocupação de leitos de UTI para Covid em BH ultrapassa 80%, mas taxa de transmissão cai
Síndica de condomínio em BH admite que teve medo da morte ao ser diagnosticada com Covid-19
Menina de 4 anos morre vítima da Covid em Barbacena, após mais de 15 dias de internação