As mortes diárias por Covid-19 no Brasil, segundo a média móvel de sete dias, chegaram a 736,43 nesta quinta-feira (24). De acordo com os dados da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), a média desta véspera de Natal interrompeu uma sequência de altas que vinha desde o dia 11 de dezembro.

Apesar da queda em relação ao dia 23 (quando se atingiu uma média de 783,57 óbitos), a média diária de mortes por covid-19 Cresceu 15% em relação há 14 dias atrás (642,14 mortes) e 51% em relação há um mês antes (488 mortes).

Estados

Entre os estados, aqueles com maior média móvel de mortes diárias registradas nesta quinta-feira foram São Paulo (153,86), Rio de Janeiro (89), Minas Gerais (77,43), Rio Grande do Sul (65,57) e Paraná (61,14).

Na comparação com 14 dias atrás, 20 das 27 unidades da Federação tiveram alta no número de óbitos. Alguns locais mais do que duplicaram as médias neste período, como Alagoas (que passou de 2,86 mortes para 6,57) e Amazonas (que subiu de 6,57 para 14,57). Sete unidades tiveram queda, com destaque para o Tocantins (-42%) e Ceará (-38%).

Na comparação com o mês anterior, a maior alta foi observada em Mato Grosso do Sul, que quadruplicou suas mortes no período (ao passar de 5,86 para 23,86). O Acre quase quadruplicou, ao passar de 0,86 para 3,29. Seis estados duplicaram os óbitos: Alagoas, Amapá, Mato Grosso, Paraná, Rondônia e Santa Catarina.

Cinco estados tiveram queda nas mortes de um mês para outro, com destaque para Goiás, onde os óbitos recuaram 44,3%.

Leia mais:

Minas confirma 120 mortes por Covid em 24 horas; número de casos ultrapassa 516 mil

Pesquisadores identificam no Rio possível nova linhagem do coronavírus

Casos de Covid-19 batem recorde em Minas, mas milhares ignoram apelo e viajam

Brasil proíbe voos vindos da Inglaterra e Irlanda do Norte