A Prefeitura de Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, suspendeu, por meio de um decreto, o alvará de funcionamento e localização da mineradora Vale e de suas empresas terceirizadas na cidade.

A medida, publicada em uma edição extra do Diário Oficial do Município na tarde de sexta-feira (18), foi tomada após um acidente envolvendo um funcionário terceirizado da empresa, que morreu soterrado na Mina Córrego do Feijão depois que um talude desmoronou sobre a retroescavadeira em que ele trabalhava. O acidente ocorreu próximo à barragem que se rompeu em 25 de janeiro de 2019, matando 270 pessoas. 

Segundo o documento, a suspensão é válida por sete dias, ou até que os fatos do acidente sejam esclarecidos e a segurança dos trabalhadores que atuam no local estejam garantidas.

O decreto não se aplica às empresas que atuam nas obras da adutora para captação de água do rio Paraopeba, nem às empresas responsáveis pela operação do sistema de filtragem da água retirada do Córrego Ferro e Carvão, na estação de bombeamento instalada nas confluências da estrada de Alberto Flores e pela limpeza das caixas d’água localizadas na comunidade do Tejuco.

A decisão informa, ainda, que "as empresas das quais dependa o trabalho do Corpo de Bombeiros, que atua na área do desastre de 25 de janeiro de 2019” também não serão afetadas.

Em nota, a mineradora informou que "imediatamente após o acidente, a Vale paralisou suas atividades em Córrego do Feijão. A empresa segue apoiando as autoridades na apuração das causas e seguirá mantendo diálogo permanente com os órgãos públicos competentes".

O acidente

O funcionário terceirizado da Vale morreu soterrado na Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, após um talude desmoronar sobre a retroescavadeira em que ele trabalhava. 

Segundo o tenente Pedro Aihara, porta-voz do Corpo de Bombeiros, o acidente não foi na área de buscas do Corpo de Bombeiros, mas em uma área de descarte de materiais. 

Cinco viaturas e o helicóptero dos bombeiros participaram do resgate, que contou ainda com o empenho de funcionários da mineradora, responsável pela barragem, e equipes da Defesa Civil.

Leia mais: 
Talude desmorona sobre retroescavadeira e mata operário próximo à barragem da Vale em Brumadinho
Acordo entre governo de Minas e Vale deve ser firmado em janeiro, prevê secretário