Um funcionário terceirizado da Vale morreu soterrado na Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, na tarde desta sexta-feira (18). Um talude desmoronou sobre a retroescavadeira em que ele trabalhava. 

Segundo o tenente Pedro Aihara, porta-voz do Corpo de Bombeiros, o acidente não foi na área de buscas do Corpo de Bombeiros, mas em uma área de descarte de materiais. "Com o peso de todo o material, composto por terra e pedras de minério, a estrutura da cabine acabou se rompendo, invadiu o interior do veículo e acabou provocando a morte desse operador". 

O local é próximo da barragem que se rompeu em 25 de janeiro de 2019, matando 270 pessoas. 

Cinco viaturas e o helicóptero dos bombeiros participaram do resgate, que contou ainda com o empenho de funcionários da mineradora, responsável pela barragem, e equipes da Defesa Civil.

Em nota, a Vale confirmou que houve um deslizamento de terra em talude na cava desativada da mina. Equipes estão no local do acidente e auxiliam nas buscas pelo trabalhador que operava a retroescavadeira. A empresa não informou que tipo de atividade ainda realiza no local.

Ainda de acordo com Aihara, o local está isolado para o trabalho da perícia e a retirada do corpo da vítima, que ainda não teve a identidade divulgada.

Serramento Brumadinho