O Pix veio para ficar já que tem um custo operacional baixo. Além disso, o Brasil deu um passo que deveria ser seguido pelos grandes e principais mercados financeiros do mundo.

Essa é a análise do especialista em mercado financeiro e coordenador do curso de pós-graduação Financial Technologies, das Faculdades Promove, Leopoldo Grajeda. 

Em um mês, o Pix movimentou R$ 83,4 bilhões, em 92,5 milhões de operações no sistema de pagamento automático que permite transações bancárias imediatas a qualquer hora. Acompanhe a entrevista na íntegra.