Um novo aumento na taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), reservados a pacientes com Covid-19, foi registrado nas últimas 24 horas em hospitais de Belo Horizonte. Todos os indicadores de monitoramento da pandemia seguem no nível amarelo, ou seja, em alerta. Segundo dados do boletim epidemiológico divulgado nesta quarta-feira (16), a cidade registrou 411 novos casos da doença.

Os leitos de UTI, exclusivos para pacientes com a doença, já estão 64,2% ocupados. Os números englobam unidades de saúde públicas e particulares. Os dados estão em alta quando comparados ao último boletim, divulgado na terça-feira (15), que indicou uma leve redução na ocupação, quando marcou 59,1%.  

No caso dos hospitais da rede privada, os números são ainda mais alarmantes. Dos 284 leitos, 83,8% não estão mais disponíveis. Um aumento de 11,5% em relação aos dados do dia anterior. Já os leitos de enfermaria continuam com a mesma taxa de ocupação, com 52,3%.

O número médio de transmissão por infectado (Rt), que voltou a subir desde segunda-feira (14), indica um novo aumento nesta quarta. Agora, a taxa marca 1,07, o que significa que 100 pessoas infectadas transmitem o vírus para outras 107 pessoas, em média.

Mais de 400 casos em 24h

De acordo com o boletim, 411 novos casos foram registrados na capital em 24h. Com isso, Belo Horizonte já confirma 58.411 infectados pela doença, desde o início da pandemia, em março deste ano.

Oito novos óbitos foram confirmados, totalizando 1.761 vidas perdidas desde o início da pandemia. Desse total, 980 são homens e 781 são mulheres.

A cidade agora tem 54.298 pessoas recuperadas e 2.352 estão em acompanhamento.

Leia mais: 
Mais uma região do Estado regride para onda mais restritiva do programa Minas Consciente
PBH abre licitação para terceira etapa de obras de prevenção de enchentes na avenida Vilarinho
Jovem de BH vence a Covid-19, depois de ser intubado no dia de seu aniversário de 23 anos