A macrorregião de saúde Centro-Sul regrediu para a onda Vermelha do programa Minas Consciente e apenas os serviços essenciais devem permanecer abertos nas cidades do entorno de Barbacena e São João del Rei. Nessa região, quase 70% dos leitos de UTI estão ocupados.

Outras seis regiões que já haviam regredido para a onda mais restritiva do programa (Jequitinhonha, Leste, ​Leste do Sul, Nordeste, Vale do Aço e Sudeste) permanecem nessa situação. Ou seja, quase metade das macrorregiões de saúde do Estado está na onda Vermelha a partir deste sábado (19).

Outra região que regrediu foi a do Norte de Minas, que passou da onda Verde para a Amarela. Neste momento, apenas as cidades do Triângulo Mineiro estão na onda que permite um maior número de atividades econômicas, de acordo com o programa do governo de Minas.

A decisão dessas regressões foi tomada após deliberação do Comitê Extraordinário Covid-19, nesta quarta-feira (16). De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), houve um aumento de 6,4% de casos de Covid em Minas na última semana.

Veja o que pode funcionar nas cidades que estão na onda Vermelha do programa Minas Consciente:

- Supermercados, padarias, restaurantes, lanchonetes, lojas de conveniência;
- Bares (somente para delivery ou retirada no balcão);
- Açougues, peixarias, hortifrutigranjeiros;
- Serviços de ambulantes de alimentação;
- Farmácias, drogarias, lojas de cosméticos, lavanderias, pet shop;
- Bancos, casas lotéricas, cooperativas de crédito;
- Vigilância e segurança privada;
- Serviços de reparo e manutenção;
- Lojas de informática e aparelhos de comunicação;
- Hotéis, motéis, campings, alojamentos e pensões;
- Construção civil e obras de infraestrutura;
- Comércio de veículos, peças e acessórios automotores.