Após ser demitido do cargo de ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio se manifestou nas redes sociais em uma mensagem de despedida. Na manhã desta quinta-feira (10), por meio de uma conta no twitter, o mineiro falou oficialmente sobre a saída do governo (confira a mensagem na íntegra abaixo), agradecendo a oportunidade ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), a quem chamou de “amigo e irmão”. A exoneração foi publicada no Diário Oficial da União. 

O ex-ministro disse que integrou o “melhor governo da história do Brasil”, e reafirmou o compromisso de respeito e lealdade ao presidente e ao país. “Foram quase 2 anos de muito trabalho e ótimos resultados. O turismo será fundamental para a nossa recuperação econômica. Deixamos tudo pronto para uma retomada segura para o setor e para os turistas. Por fim, reafirmo meu compromisso de seguir trabalhando com ética, respeito e lealdade ao presidente e ao meu amado Brasil”.

A troca no Ministério do Turismo, a primeira desde o início da atual gestão federal, em 2019, ocorre após um atrito entre o mineiro e o chefe da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos. Marcelo Álvaro Antônio usou um grupo de WhatsApp, que reúne todos os ministros, para atacar Ramos.

Na mensagem, divulgada pela CNN, ele acusa Ramos de conspirar para tirá-lo da pasta. O chefe da Secretaria de Governo estaria negociando cargos com o centrão do Congresso, entre eles, o próprio Ministério do Turismo. O presidente Bolsonaro teria se irritado ao ver a exposição de mais uma briga entre integrantes do governo, decidindo pela demissão. 

Álvaro Antônio é deputado federal licenciado pelo PSL de Minas Gerais e, com a demissão, deve reassumir o mandato.

Confira a mensagem na íntegra

Encerro hoje a minha passagem pelo Ministério do Turismo e a única coisa que posso dizer é MUITO OBRIGADO. Agradecer primeiramente a Deus; ao meu amigo e irmão, presidente Jair Bolsonaro, pela oportunidade de integrar o melhor governo da história do #Brasil, servidores, Ministros...

Foram quase 2 anos de muito trabalho e ótimos resultados, com vários recordes quebrados e o reconhecimento que garantiu feitos históricos ao setor, como a isenção de vistos para 4 países, a transformação da Embratur em agência, a implantação do Programa Revive...

Asseguramos o aporte de valores históricos para crédito, investimento e também para a sobrevivência do setor durante a pandemia, trouxemos para o Brasil o primeiro Escritório da World Tourism Organization, o hub de inovação em turismo da OMT...

Colocamos em discussão a liberação dos Resorts Integrados para o desenvolvimento econômico do nosso país, etc. São inúmeros avanços graças a uma decisão do Presidente Bolsonaro, que pela primeira vez na história inseriu o turismo na agenda econômica do governo.

O turismo será fundamental para a nossa recuperação econômica! Deixamos tudo pronto para uma retomada segura para o setor e para os turistas. Por fim, reafirmo meu compromisso de seguir trabalhando com ética, respeito e lealdade ao presidente Jair Bolsonaro e ao meu amado Brasil!

Gilson Machado foi nomeado como novo ministro

O presidente Jair Bolsonaro escolheu Gilson Machado, antes presidente da Embratur, como novo ministro do Turismo. A nomeação e a exoneração do mineiro Marcelo Álvaro Antônio do cargo foram publicadas nesta quinta-feira (10), no Diário Oficial da União. Conforme o texto, a demissão foi feita “a pedido” do agora ex-ministro. Para o cargo de presidente da Embratur, Jair Bolsonaro nomeou Carlos Alberto Gomes de Brito.

Leia mais: 
Após demissão de Marcelo Álvaro Antônio, nomeação de Gilson Machado para o Turismo é publicada
Marcelo Álvaro Antônio, único ministro mineiro no governo federal, é demitido por Jair Bolsonaro