Com dois indicadores da pandemia de Covid-19 em amarelo, a Prefeitura de Belo Horizonte toma novas medidas para conter o avanço da doença na cidade e impedir mais uma quarentena. Nesta sexta-feira, depois de quase três meses no verde, a ocupação dos leitos de terapia intensiva com pacientes infectados passou de 50%. O número médio de transmissão permanece acima de 1 – está em 1,06, também considerado de alerta.

Na tentativa de reduzir a circulação do coronavírus, o consumo de bebidas alcoólicas em bares e restaurantes da metrópole estará proibido a partir de segunda-feira. A nova regra não afeta outros alimentos e os comerciantes poderão manter as portas abertas, recebendo os clientes normalmente.

Professor da UFMG, o infectologista Unaí Tupinambás destaca que, quando a ingestão de bebidas é permitida nesses locais, muitas vezes ambientes fechados, a permanência das pessoas tende a ser maior.

“Com o passar do tempo, elas ficam mais alteradas, falam mais alto e estão mais propensas a reduzirem a distância de pelo menos dois metros entre umas e outras, possibilitando a transmissão do vírus”, frisa o especialista, membro do Comitê de Enfrentamento à Covid-19 da capital.

No último fim de semana, de acordo com a Subsecretaria de Fiscalização (Sufis), estabelecimentos comerciais foram interditados por desrespeito aos protocolos sanitários para o combate à doença. Os fechamentos, a maioria referente à bares e restaurantes, ocorreram dias depois de o prefeito Alexandre Kalil, em 25 de novembro, anunciar uma fiscalização mais rigorosa.

Licenciamento de eventos

O decreto da PBH também abrange feiras públicas e privadas e restringe, ainda, licenciamento de eventos.

Estão suspensas as autorizações para festas gastronômicas, shows e espetáculos, inclusive a apreciação de pedidos de licenciamentos correspondentes ainda não respondidos pela prefeitura. Essa medida já havia sido sinalizada no decreto que autorizou a retomada de parte dessas atividades em 31 de outubro.

Apresentações em teatros que têm alvarás vigentes e com público sentado ficam mantidas, observados os protocolos. Eventos de iluminação e decoração de Natal e caravanas comemorativas, desde que aconteçam sem divulgação prévia e sem potencial de atração de público para evitar aglomerações, também podem ser realizados.

Justificativas

As mudanças nas regras são anunciadas em meio à escalada da Covid-19 em Belo Horizonte. De acordo com a prefeitura, o Rt, que em 26 de outubro era de 0,89, começou a aumentar e permanecer, de forma sustentada, acima de 1, indicando expansão da pandemia na metrópole.

Como consequência da maior circulação do vírus, a taxa de ocupação de leitos de UTI destinados a pacientes infectados aumentou mais de 50% no último mês. Na enfermaria o crescimento foi de 90% no mesmo período.