Pelo menos 18 pessoas morreram e 26 ficaram feridas em um gravíssimo acidente na BR-381, em João Monlevade, nesta sexta-feira. Um ônibus que fazia serviço de turismo caiu de uma ponte. Após a queda, de aproximadamente 15 metros, o veículo pegou fogo.

As causas da tragédia ainda serão apuradas. Conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) informou que o coletivo não tinha autorização para fazer viagens. As poucas informações disponíveis até o fechamento desta edição dão conta de que o ônibus despencou de ré, descontrolado, da ponte. Não se sabe, no entanto, se o motorista perdeu o controle devido a alguma falha mecânica.

O veículo tinha placa de Alagoa. O Hoje em Dia tentou contato com a empresa de turismo, mas, até o fechamento desta edição ninguém havia sido localizado.

Uma força-tarefa foi montada para socorrer as vítimas. Dentre os feridos, três estavam em situação mais grave, sendo duas crianças e um adulto. Eles foram levados para o HPS João XXIII, em Belo Horizonte. As demais pessoas para hospitais de Monlevade e Nova Era.

Os corpos foram levados para os institutos Médico-Legal (IML’s) de Belo Horizonte e João Monlevade.

O tenente do Corpo de Bombeiros Pedro Aihara, explicou que a identificação deve ser feita cuidadosamente e lembrou que em um acidente como esse os documentos dos passageiros se misturam no interior no veículo, dificultando ainda mais os trabalhos.

O governador de Minas, Romeu Zema (Novo), afirmou ter colocado toda a estrutura disponível do Estado para assistência. O chefe do Executivo estadual reforçou que o Ministério da Infraestrutura realiza obras de duplicação na rodovia, mas que muitos trechos ainda estão em pista simples.

“Essa rodovia devia ter sido duplicada há 30 anos ou mais, mas infelizmente, no Brasil, muitas decisões são postergadas”.