Subiu para 14 o número de mortos vítimas da queda de um ônibus de turismo de um viaduto na BR-381, em João Monlevade, na região Central de Minas, na tarde desta sexta-feira (4). Além das 11 pessoas que vieram a óbito no local, outras três perderam a vida durante o atendimento hospitalar, de acordo com o porta-voz do Corpo de Bombeiros, tenente Pedro Aihara.

Outros 26 feridos foram atendidos e levados para hospitais de Monlevade. Três deles, em estado mais grave, devem ser encaminhados do hospital Margarida para o Hospital João XXIII, em Belo Horizonte, por meio de dois helicópteros do Corpo de Bombeiros, segundo Aihara. São duas crianças e um adulto com quadro de trauma cranioencefálico. "Antes de fazer esse transporte, tem que fazer estabilização dessas vítimas, para garantir que cheguem em segurança ao João XXIII", explicou. 

Às 18h34, o Hospital João XXIII confirmou que recebeu, até o momento, um menino de 10 anos que foi vítima do acidente com ônibus em João Monlevade. A criança está indo para o bloco cirúrgico, em estado grave. O hospital já foi avisado de que um helicóptero está a caminho com outras vítimas, mas ainda não há outras informações, segundo a instituição.

O tenente explicou, ainda, que o trabalho de identificação de mortos e feridos será feito cuidadosamente e lembrou que em um acidente dessa natureza os documentos dos passageiros se misturam no interior no veículo. 

De acordo com Aihara, há duas versões relatadas pelas testemunhas. Uma diz que o ônibus, ao subir no trecho de aclive, teria perdido tracionamento e acabou voltando de ré, caindo do viaduto. Outra versão aponta perda de tração, colidindo com outros veículos, inclusive com uma caminhão, antes de cair. 

23 bombeiros de diversas cidades da região (Itabira, Timóteo, Ipatinga) trabalharam no local para assistir aos feridos e remover os mortos. Também vão trabalhar para retirar o ônibus de forma segura, já que o veículo está caído sobre a Estrada de Ferro Vitória Minas. 

acidente onibus viaduto joão monlevade

A queda é estimada em 15 metros

Atendimento regional

O Serviço Voluntário de Resgate de Monlevade informou que, devido à superlotação do hospital Santa Margarida, algumas vítimas estão sendo transferidas para o estádio Louis Ensch.

O diretor do Hospital Nossa Senhora das Dores, de Itabira, Alexandre Coelho, informou que enviou 40 drenos para conter hemorragia pulmonar para o Hospital Margarida, em João Monlevade, para ajudar no atendimento às vítimas.   

Perícia

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) informou que a perícia esteve no local para fazer os primeiros levantamentos do acidente em Monlevade. Os corpos serão encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) André Roquete, em Belo Horizonte, e para o Posto Médico Legal da cidade de João Monlevade. A causa do acidente será investigada, segundo a instituição. 

Leia mais:
Feridos em grave acidente são levados para hospitais de Monlevade e Nova Era; capacidade preocupa
Vídeos mostram ônibus destruído após queda de 15 metros de viaduto em João Monlevade