O consumo de bebidas alcoólicas em bares, restaurantes e outros estabelecimentos de alimentação de Belo Horizonte foi proibido pela prefeitura da capital, conforme decreto publicado nesta sexta-feira (4) no Diário Oficial do Município (DOM). A medida passa a valer a partir de segunda-feira (7).

De acordo com o texto, comerciantes têm um novo cronograma de funcionamento. Outros alimentos e bebidas ainda podem ser consumidos nos locais.  

A restrição, conforme a PBH, acontece como parte do protocolo de enfrentamento e prevenção à pandemia da Covid-19. Segundo dados do executivo municipal, até quinta-feira (3), 55.039 moradores da capital foram infectados pelo coronavírus e 1.675 pessoas perderam a vida por conta de complicações da doença.

O decreto, por outro lado, autoriza a realização de eventos de iluminação e decoração de Natal e caravanas comemorativas, desde que aconteçam sem divulgação prévia e sem potencial de atração de público para evitar aglomerações.

Padarias e lanchonetes poderão funcionar diariamente, entre 5h e 22h, com consumo no local liberado.

Confira o horário de funcionamento do comércio a partir de segunda-feira (7)

domHorário de funcionamento dos estabelecimentos comerciais na capital mineira

Pandemia 

A proximidade do Natal preocupa as autoridades, por conta das possíveis aglomerações em confraternizações. Apesar de descartarem uma segunda onda, fato é que o número de infectados tem subido, deixando a população em estado de alerta.

De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Prefeitura de Belo Horizonte, as taxas de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e enfermaria já passam dos 45% em hospitais  na capital.

O número médio de transmissão por infectado (Rt) subiu de 1,04 para 1,05. Isso significa que cada 100 pacientes transmitem o vírus, em média, para outras 105 pessoas. O indicador está há um mês em nível amarelo no gráfico, ou seja, em estado de alerta para a população.

Leia também:
Infogripe indica que 13 capitais têm tendência de avanço da Covid-19, inclusive BH
Taxa de ocupação de leitos para Covid-19 passa dos 45% em BH e taxa de transmissão segue em alta
SES aposta na conscientização para frear aumento dos casos de Covid-19 durante festas de fim de ano