Minas Gerais já registrou 101 notificações por casos suspeitos de síndrome inflamatória multissistêmica pediátrica (SIM-P), associada à Covid-19. Já são 39 diagnósticos confirmados e outras 33 crianças já receberam alta. Os números foram divulgados pelo governo através do boletim epidemiológico. Nenhum óbito foi confirmado.

São cinco casos suspeitos a mais quando se comparado ao último dado divulgado na semana passada. Ao todo, 13 pacientes são residentes de Belo Horizonte.

No Estado a doença foi confirmada em crianças com idades entre 0 e 14 anos, sendo 62% do sexo masculino e 38% do feminino. Em 87,2% dos casos, elas não tinham nenhuma comorbidade.  

A doença

Entre os sintomas, crianças que possuem a síndrome podem ter febre duradoura, pressão baixa, conjuntivite, manchas no corpo, diarreia, dor no abdômen, náuseas, vômitos e problemas respiratórios.  

Os primeiros casos surgiram na Europa e América do Norte. Posteriormente, a doença foi registrada em outros países. No Brasil, o Ministério da Saúde determinou a notificação obrigatória a partir do fim de julho de 2020. Na época, a pasta realizou videoconferência com os estados para explicar a situação.

Leia mais:
Taxa de transmissão do coronavírus e ocupação de UTIs voltam a subir em BH
Metade das regiões mineiras regride no Minas Consciente; quatro vão permitir só serviços essenciais
Feriadão terá comércio liberado para abrir em BH na terça e ponto facultativo estadual na segunda