A Prefeitura de Betim, na Grande BH, começou, por volta das 10h desta quinta-feira (26), o processo de demolição do edifício In Cairo, que tombou em 17 de novembro, no bairro Ponte Alta. Inicialmente, a ação estava marcada para quarta-feira (25), mas foi adiada por conta da necessidade de substituição no maquinário.

“Após análise do equipamento, verificamos que não havia segurança para o operador. Em virtude disso, solicitamos substituição da máquina e isso acarretou em uma demora”, afirmou Walfrido Assis, superintendente de Defesa Civil do município.

A Cemig está no local para fazer um mapeamento de quais regiões ficarão sem energia durante os trabalhos. Copasa, Corpo de Bombeiros, Guarda Municipal, Transbetim e Samu também acompanham a atividade.

Tombamento 

O laudo técnico emitido pela Secretaria de Ordenamento Territorial e Habitação de Betim na quarta-feira (25) não concluiu as causas do tombamento do edifício. A avaliação identificou, ainda, que o risco de desabamento é grande e o prédio pode desmoronar a qualquer momento.

Na terça-feira (24), o juiz Taunier Cristian Malheiros Lima solicitou a nova vistoria antes de executar o plano de demolição da construção, interditada desde 17 de novembro. 

Conforme o laudo, os técnicos da Sorteh não tiveram acesso ao interior do imóvel por conta da instabilidade da estrutura. A vistoria precisou ser feita a partir de casas vizinhas e com auxílio de drones. Por isso, não foi possível concluir as causas do tombamento do prédio.

A avaliação, no entanto, observou danos e rompimentos na estrutura e na alvenaria, além do desprendimento do acabamento, que acabou atingindo residências vizinhas. 

Leia mais:
Laudo confirma alto risco de desabamento, mas não identifica causas do tombamento de prédio em Betim
Demolição do prédio que tombou em Betim é adiada para esta quinta-feira