Três cidades mineiras são alvo de uma operação da Polícia Federal, em parceria com Polícia Civil, na manhã desta quarta-feira (25), contra suspeitos de compartilhar imagens de abuso sexual de crianças e adolescentes na internet. A ação nacional cumpre 219 mandados de busca e apreensão em Minas, São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

De acordo com a PF, o objetivo da operação “Black Dolphin” é localizar arquivos digitais compartilhados na deep web, uma espécie de rede invisível para o usuário comum de internet. Os alvos são suspeitos de se valer do anonimato para exibir, acessar e compartilhar as imagens.

Em território mineiro, segundo a Polícia Civil, os mandados de busca e apreensão são cumpridos em Belo Horizonte, Santos Dumont, na Zona da Mata, e em Lavras, no Sul de Minas. 

No Rio de Janeiro, uma pessoa foi presa em flagrante por possuir imagens de abuso sexual infantil, informou a PF.

Leia também:
Abuso preocupante: vistoria da PBH flagra mais de 5 mil irregularidades no comércio desde março
Pix turbina as vendas: recém-lançado, serviço de pagamentos reforça expectativas para Black Friday