A Secretaria Municipal de Saúde informou nesta segunda-feira (23) que a vigilância sanitária intensificou as ações de fiscalização em bares, restaurantes e espaços de uso coletivo de Belo Horizonte para conter o avanço da Covid-19 na capital.

O município contabiliza 52.870 casos confirmados da doença, com 1.614 mortes. Segundo o último boletim epidemiológico, o número médio de transmissão por infectado está em 1,09, índice considerado de alerta.

Desde o início da pandemia até o último mês de outubro, 9.433 vistorias específicas foram realizadas pelos agentes, o que corresponde a cerca de 314 atendimentos por semana. Até o momento, 891 estabelecimentos foram advertidos.

As ações fiscalizam o cumprimento dos protocolos sanitários determinados para funcionamento dos espaços, como o uso de Equipamento de Proteção Individual (EPI), higienização e capacidade máxima de pessoas nos locais e em mesas.

Além de bares e restaurantes, a vigilância também atua em supermercados, padarias, sacolões, açougues, farmácias, academias, salões de beleza e estabelecimentos de saúde. “Essas fiscalizações são de suma importância, uma vez que possibilitam manter a flexibilização dos espaços, com as medidas de segurança necessárias para o seu funcionamento. As abordagens são feitas em caráter educativo, para que os responsáveis pelos estabelecimentos acompanhem adequadamente a implantação dos protocolos e conscientizem o seu público quanto à necessidade do cumprimento”, afirma Zilmara Ribeiro, diretora da Vigilância Sanitária.