Após mais de três horas de reunião com empresa responsável pela demolição do prédio que tombou na terça-feira (17), no bairro Ponte Alta, em Betim, na Grande BH, a Defesa Civil determinou, nesta sexta (20), prazo de 24 horas para que a construtura se manifeste e dê prosseguimento com o processo.

Caso a empresa responsável pelo imóvel não comece os trabalhos até as 8h deste sábado (21), o órgão executará a tutela antecipada que autoriza a Prefeitura de Betim e realizará a demolição do edifício. Os custos, tanto da operação quanto da parte judicial do caso, serão repassados à construtora posteriormente.

Segundo o superintendente da Defesa Civil de Betim, tenente-coronel Walfrido de Assis, o órgão avaliou o plano apresentado pela empresa de demolição e constatou que a companhia tem capacidade técnica para executá-lo. A operação será acompanhada pelo órgão.

“Após a demolição, nova vistoria será realizada em todos os imóveis. Caso seja constatado que os familiares poderão retornar às residências, esse retorno será imediato, causando o mínimo de impacto possível para os desabrigados”, afirmou o superintendente.

Os moradores das casas que não apresentarem condições de serem habitadas serão encaminhados para o setor de acolhimento e assistência social da prefeitura.

Leia mais:

Com risco de desabar a qualquer momento, prédio que tombou em Betim será demolido pela prefeitura

Vizinhos do prédio que tombou em Betim reclamam de falta de assistência e voltam a ocupar imóveis