A Prefeitura de Belo Horizonte vai investir R$ 50,2 milhões em obras de adequação e melhorias das escolas públicas municipais para o cumprimento dos protocolos de segurança contra a Covid-19.

Segundo a Secretaria Municipal de Educação, em uma primeira etapa serão destinados R$ 35,35 milhões para escolas de Ensino Fundamental e, na segunda etapa, R$ 14,85 milhões para as escolas de Educação Infantil. Os repasses podem variar de R$ 100 mil a R$ 250 mil, de acordo com o tamanho das unidades e número de alunos. 

Entre as adequações estão a colocação de mais pias, lavatórios e trocas de janelas por portas de duas bandas para ampliar a ventilação das salas.

Ainda de acordo a pasta, uma das prioridades deste plano é a reorganização de portarias escolares para receber os pais que, conforme a proposta divulgada pela PBH, devem se comunicar com a direção das instituições, coordenação pedagógica ou com professores e estudantes sem adentrarem na escola para buscar os filhos.

Os espaços externos e das salas também vão ser ampliados para manter o distanciamento entre os alunos. Fazem parte desses espaços jardins, caramanchões, teatros de arena, mesas e bancos de alvenaria com coberturas, móveis ou retráteis, para conforto térmico e proteção das chuvas. 

Além desses R$ 50 milhões, a prefeitura já havia liberado R$ 14 milhões para a aquisição de insumos sanitários que vão garantir a segurança dos alunos no retorno às aulas presenciais. Aproximadamente 2 milhões de itens já estão sendo entregues, entre dispenser de álcool e sabão, bebedouros, pias e torneiras com controle de pressão, tapete sanitizante e termômetros.