A apreensão de cinco arraias em Belo Horizonte resultou, nesta terça-feira (17), na desarticulação de uma quadrilha de traficantes especializados em animais aquáticos. Responsável pela operação, o Ibama de Minas informou que os peixes estavam no bairro Céu Azul, região de Venda Nova, onde duas pessoas foram autuadas em flagrante e multadas em R$ 5.900.

As arraias, segundo o Ibama, são oriundas da região amazônica e estão ameaçadas de extinção, sendo o seu comércio proibido. Os autuados em flagrante fariam parte de uma rota interna de tráfico de animais e o destino final dos peixes seria a região Sudeste do país. Mas o Ibama acredita ainda que exista uma rota internacional, via Colômbia.

Raridades

Arraias apreendidas Pessoas flagradas com as cinco arraias em BH foram autuados e multados 

Arraias de água doce só existem na América do Sul, ainda de acordo com o Ibama. Elas são o resultado da adaptação de algumas espécies marinhas que entram nos rios. A maioria pertence à família Potamotrygonidae, podendo atingir um metro de diâmetro e pesar 30 kg. No Brasil, as arraias são comuns na Amazônia e na bacia Araguaia/Tocantins.

 

Confira vídeos com imagens das arraias: